Web Radio Cidade

Domingo, 23 de Junho de 2024

Policial

Vazamento de amônia em empresa de Chapecó deixa pelo menos 28 pessoas feridas

Produto teria vazado de um registro utilizado para liberação de fluido da tubulação.

Web Rádio Cidade
Por Web Rádio Cidade
Vazamento de amônia em empresa de Chapecó deixa pelo menos 28 pessoas feridas
IMPRIMIR
Espaço utilizado para comunicação de erro nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um vazamento de amônia em uma empresa foi registrado na noite desse domingo (9) em Chapecó, no bairro Belvedere, por volta das 20h15. Um funcionário da empresa informou que o vazamento teria iniciado em um registro utilizado para liberação de um fluido da tubulação.

Pelo menos 28 pessoas precisaram de atendimento médico. As primeiras informações apontam que 18 delas foram encaminhadas para hospitais da cidade e para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), enquanto as outras 10 receberam cuidados médicos no próprio local, conforme informado pelos socorristas.

As guarnições do quartel Central e do bairro Efapi, juntamente com o apoio das unidades do SAMU de Chapecó, estiveram no local. As equipes de emergência atuaram de forma coordenada, conseguindo estancar o vazamento e prestar socorro as vítimas.

Para atender a ocorrência, o Centro de Operações do Corpo de Bombeiros (COBOM) e as guarnições do quartel Central e do bairro Efapi reuniram esforços, com apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

O que é amônia?

A amônia é um produto químico composto por nitrogênio e hidrogênio, e tem aplicações domésticas e industriais. Seu uso na indústria é variável, como no refino de petróleo, insumo na fabricação de produtos farmacêuticos e como gás refrigerante nos processos de resfriamento de câmaras frigoríficas.

Os trabalhadores que tem contato com esse composto precisam saber que ele apresenta riscos a saúde quanto contaminados.

A amônia é considerada um produto químico perigoso, corrosivo para a pele, olhos, nariz e pulmões. Caso seja inalada, pode causar tosse, chiado no peito, falta de ar, asfixiar e queimar as vias aéreas.

FONTE/CRÉDITOS: Eder Luiz
Comentários:
Web Rádio Cidade

Publicado por:

Web Rádio Cidade