Web Radio Cidade

Domingo, 14 de Julho de 2024

Policial

O que falta saber sobre o assassinato brutal de duas mulheres em SC

Corpos foram encontrados no sábado (22) à tarde.

Web Rádio Cidade
Por Web Rádio Cidade
O que falta saber sobre o assassinato brutal de duas mulheres em SC
IMPRIMIR
Espaço utilizado para comunicação de erro nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O assassinato brutal de Carin Salomão e Raquel Hostins, ocorrido no último fim de semana, ainda é cercado de mistério para a Polícia Civil de Navegantes. Passados dois dias da data em que os corpos foram localizados, os investigadores tentam esclarecer qual a dinâmica e a real motivação do ataque. Por que elas foram mortas? Qual o enredo por trás do crime?

De acordo com o delegado Roney Péricles, um amigo de Raquel encontrou os corpos caído no chão da casa dela, no bairro Machados. A polícia acredita que o assassino usou uma faca para cometer os crimes. Os golpes foram centralizados na região dos pescoços das vítimas, conta o agente.

Um homem de 35 anos, apontado como colega de infância de Raquel, está preso desde domingo (23) suspeito dos homicídios. A polícia chegou até ele com base na descrição passada por uma testemunha que o viu com Raquel na sexta-feira (21). Os corpos foram encontrados no sábado (22), à tarde.

Ele tem antecedentes criminais por violência doméstica, conforme a Polícia Civil. Atendendo ao pedido do delegado que atendeu o caso no plantão, o homem teve a prisão preventiva decretada e está no Complexo da Canhanduba, em Itajaí, enquanto o inquérito segue em aberto.

Segundo a Polícia Militar, uma das vítimas foi encontrada no quarto e a outra nos fundos da casa. Os agentes tentam esclarecer se havia algum outro tipo de relação entre elas, se isso pode ter sido um fator que levou ao crime, como os assassinatos se deram dentro da casa e por qual motivo.

Perícias complementares nos corpos e diligências feitas logo após a localização dos corpos devem ajudar a responder essas perguntas, segundo Péricles.

Carin Salomão, 37 anos, era professora e desde o começo deste ano estava na Coordenação de Projetos da Secretaria de Educação de Navegantes. O sepultamento ocorreu no domingo (23), no Cemitério Municipal da cidade. Raquel Hostins, de 32 anos, recepcionista, foi enterrada em Ilhota.

“Em nome de todas as mulheres, que este crime, esta crueldade, não fique impune. Que os culpados sejam presos”, desabafou uma amiga das vítimas nas redes sociais.

Segundo a Polícia Militar, uma das vítimas foi encontrada no quarto e a outra nos fundos da casa. Os agentes tentam esclarecer se havia algum outro tipo de relação entre elas, se isso pode ter sido um fator que levou ao crime, como os assassinatos se deram dentro da casa e por qual motivo.

Perícias complementares nos corpos e diligências feitas logo após a localização dos corpos devem ajudar a responder essas perguntas, segundo Péricles.

Carin Salomão, 37 anos, era professora e desde o começo deste ano estava na Coordenação de Projetos da Secretaria de Educação de Navegantes. O sepultamento ocorreu no domingo (23), no Cemitério Municipal da cidade. Raquel Hostins, de 32 anos, recepcionista, foi enterrada em Ilhota.

“Em nome de todas as mulheres, que este crime, esta crueldade, não fique impune. Que os culpados sejam presos”, desabafou uma amiga das vítimas nas redes sociais.

FONTE/CRÉDITOS: NSC
Comentários:
Web Rádio Cidade

Publicado por:

Web Rádio Cidade