Web Radio Cidade

Domingo, 14 de Julho de 2024

Colunas

Morre atriz Ilva Niño, aos 89 anos, no Rio de Janeiro

A atriz estava internada no Hospital Quali, em Ipanema, desde 13 de maio, após se submeter a uma cirurgia cardíaca.

Web Rádio Cidade
Por Web Rádio Cidade
Morre atriz Ilva Niño, aos 89 anos, no Rio de Janeiro
IMPRIMIR
Espaço utilizado para comunicação de erro nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Ilva Niño, conhecida por seu papel como a empregada Mina na novela “Roque Santeiro”, faleceu nesta quarta-feira (12), aos 89 anos, no Rio de Janeiro.

A atriz estava internada no Hospital Quali, em Ipanema, desde 13 de maio, após se submeter a uma cirurgia cardíaca. Ilva, que deixou um legado marcante na televisão brasileira, também teve uma destacada trajetória no teatro e no cinema.

Durante sua carreira, Ilva Niño atuou em mais de 30 novelas e fez várias participações em séries, onde se notabilizou especialmente pelo bordão que a personagem Viúva Porcina, interpretada por Regina Duarte, utilizava para chamá-la. Além de seu trabalho artístico, a atriz teve uma vida pessoal marcada por figuras também conhecidas: foi casada com Luiz Mendonça e mãe de Luiz Carlos Niño, ambos falecidos.

A previsão é que o corpo de Ilva Niño seja cremado nesta quinta-feira, embora local e horário ainda não estivessem definidos até a última atualização desta notícia.

Trajetória de vida

Nascida na cidade de Floresta, Pernambuco, Ilva, que se aproximava dos 90 anos, tinha sua vida entrelaçada com o teatro desde os tempos de estudante na Escola Normal.

Sua paixão pelas artes cênicas foi despertada após participar de um curso de teatro grego conduzido por Ariano Suassuna, que culminou com sua atuação na peça “Antígona”, de Sófocles. Esse evento marcou o início de sua carreira artística no Movimento de Cultura Popular durante a gestão de Miguel Arraes, nos primeiros anos da década de 1960.

Após o golpe militar de 1964, Ilva mudou-se para o Rio de Janeiro com seu marido, onde já havia se apresentado em um festival de teatro em 1957, com “O Auto da Compadecida”, que rendeu a Suassuna o prêmio de melhor autor.

No Rio, Ilva continuou a brilhar no palco com peças notáveis como “O Berço do Herói” e “O Pagador de Promessas”, de Dias Gomes. Sua trajetória a levou a uma frutífera colaboração com a Rede Globo, onde atuou em produções como “Verão Vermelho” (1969), “Bandeira 2” (1971), “A Patota” (1972), “Gabriela” (1975), “Sem Lenço, sem Documento” (1977), e “Pecado Capital” (1975), onde interpretou a mãe das personagens de Betty Faria e Elizangela.

O ápice de seu reconhecimento veio com a novela “Roque Santeiro” (1985), na qual interpretou Mina, a empregada doméstica e confidente da icônica viúva Porcina.

Teatro era sua maior paixão

Em 2016, a atriz foi a grande responsável pela reinauguração do Teatro Niño de Artes Luiz Mendonça, localizado na Lapa, coração cultural do Rio de Janeiro. Após dois anos de inatividade, o espaço foi revitalizado e reaberto com a missão de enriquecer a região com uma diversificada programação de espetáculos teatrais e musicais.

O teatro é dedicado à memória do dramaturgo e diretor Luiz Mendonça, que faleceu em 1995 e era esposo de Ilva Niño. Desde sua fundação em 2003, o Teatro Niño de Artes Luiz Mendonça tem sido um importante ponto de encontro cultural, oferecendo uma plataforma para a apresentação de peças teatrais, grupos musicais e proporcionando oportunidades para o surgimento de novos talentos artísticos.

FONTE/CRÉDITOS: Michel Teixeira
Comentários:
Web Rádio Cidade

Publicado por:

Web Rádio Cidade