Web Radio Cidade

Domingo, 23 de Junho de 2024

Tempo

Confira como será o clima mês de junho

Mês de junho, historicamente marcado pelas chuvas, irá parecer um mês pouco chuvoso.

Web Rádio Cidade
Por Web Rádio Cidade
Confira como será o clima mês de junho
IMPRIMIR
Espaço utilizado para comunicação de erro nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Como será o clima no mês de junho? Marcado historicamente pelo frio, pela geada e pela neve em algumas cidades de Santa Catarina, o mês de junho é o primeiro mês do inverno, que começa no dia 21.

De acordo com o Metsul, o mês de junho, historicamente marcado pelas chuvas, irá parecer um mês pouco chuvoso. Isso porque, maio foi marcado por muita chuva no Sul do país, em especial no Rio Grande do Sul e no Sul catarinense.

“No Sul, o indicativo para o mês é de chuva abaixo da média na maioria das áreas, especialmente no Noroeste gaúcho, Oeste de Santa Catarina e parte do Paraná”, informou o MetSul. Além disso, o mês deve ser com predomínio de dias de temperatura acima da média, em especial entre os dias 5 e 15 de junho.

Previsão climática para o inverno em Santa Catarina

A Secretaria de Estado da Proteção e Defesa Civil de Santa Catarina (SDC) divulgou, nesta quarta-feira (29), a previsão para o inverno. O próximo trimestre (junho, julho e agosto de 2024), será marcado pelo inverno no Hemisfério Sul, tendo início em 20 de junho e final em 22 de setembro.

De acordo com o Monitoramento e Alerta da SDC, durante a estação, o El Niño estará em neutralidade e a temporada tende a ser menos chuvosa e com temperaturas acima da média, ou seja, é esperado um inverno mais ameno, mas isso não exclui a chance de episódios de frio intenso, com ocorrência de geadas e precipitação invernal. Partindo para o final do inverno e início da primavera, o período de neutralidade deve evoluir para uma La Niña.

“A transição da neutralidade para a La Niña ocorre de maneira lenta e, assim, ao longo do mês de junho, são esperadas chuvas dentro a acima da média nas áreas litorâneas, e abaixo da média entre o Grande Oeste e os planaltos. Apesar disso, não se pode excluir a passagem de sistemas meteorológicos, como ciclones e frentes frias, que favoreçam eventos de chuva volumosa em Santa Catarina”, explicam os técnicos da equipe de Monitoramento.

Frentes frias e ciclones extratropicais

O trimestre de junho, julho e agosto marca a transição do outono para o inverno no Hemisfério Sul. Conforme o ponto de vista climatológico, neste trimestre, a chuva é provocada pela maior passagem de frentes frias e atuação de ciclones extratropicais, que também podem provocar agitação marítima e ressaca. 

Nessa época do ano os temporais ocorrem com menos frequência e dão origem a ventos fortes e granizo. Segundo a climatologia, em Santa Catarina, a chuva média nesses meses é a menor do ano, sobretudo nas áreas litorâneas, Vale do Itajaí e região Norte, com valores mensais variando de 90 mm a 130 mm. Já nas cidades do Grande Oeste e Planalto Sul, a precipitação oscila de 110 mm a 180 mm.

Nestes meses também são frequentes entradas de massas de ar frio, provocando quedas significativas nas temperaturas além da condição de amplitude térmica (com manhãs mais frias e temperaturas amenas nas tardes), o que resulta em tempo mais seco. Além disso, são comuns episódios de veranicos, onde são observados dias consecutivos de temperaturas acima da média.

Histórico de ocorrências de desastres

De acordo com o Perfil Histórico de Desastres do Plano Estadual de Proteção e Defesa Civil de Santa Catarina (PPDC-SC), no período de 1995 a 2019, foram registradas 5540 ocorrências de desastres, sendo que a maioria dessas ocorrências se concentrou entre setembro e março, quando as temperaturas são mais elevadas. O trimestre junho, julho e agosto apresentou uma diminuição significativa no número de ocorrências em relação aos outros meses.

No período de junho, julho e agosto, chuvas intensas e enxurradas são as principais ocorrências. Junho é o quarto e décimo mês com mais eventos de chuvas intensas e enxurradas. É possível observar uma média de 40 a 50 ocorrências associadas às chuvas intensas em junho e julho, representando um pouco mais de 20% do total de ocorrências a esse tipo de evento ao longo do ano. Em agosto, esse valor diminui de forma considerável. As enxurradas também são menos frequentes, com menos de 100 ocorrências mensais.

Recomendações para a população

  • No caso de alagamentos e enxurradas, não entre em contato com as águas;
  • Não dirija em locais alagados;
  • Não transite em pontes e pontilhões submersas; 
  • Cuidado com crianças próximas a rios e ribeirões;
  • Fique atento à rachaduras em paredes e encostas;
  • Fique atento a inclinação de postes, árvores, muros e água vertendo do solo; isso pode indicar risco de deslizamento;
  • Durante temporais, busque local abrigado, fique longe de árvores, placas e outros objetiso que possam ser arremessados; na praia, jamais fique na água;
  • Para os dias mais quentes, mantenha-se em ambientes com temperaturas agradáveis, beba bastante água, não se exponha diretamente ao sol e evite fazer exercícios físicos nos horários de pico de calor (entre às 10h e 16h)

Previsão para o inverno: confira como receber avisos e Alertas

A Secretaria de Estado da Proteção e Defesa Civil de Santa Catarina reitera a necessidade de acompanhar diariamente os avisos e boletins devido às constantes atualizações nos modelos de previsão do tempo.

Para receber os avisos e alertas da Secretaria de Estado da Proteção e Defesa Civil de Santa Catarina por SMS, cadastre-se com seu celular. Basta enviar o CEP de sua cidade ou da localidade que deseja monitorar (com ou sem hífen ou espaço) por SMS para o número 40199.

Para inserir mais de um CEP a ser monitorado, basta repetir o procedimento. Além disso, acompanhe diariamente os avisos e boletins de previsão do tempo devido às atualizações nos modelos meteorológicos no site www.defesacivil.sc.gov.br.

FONTE/CRÉDITOS: SCC 10
Comentários:
Web Rádio Cidade

Publicado por:

Web Rádio Cidade